flagbrasil   flagusa

Quando eu era pequena eu trabalhava na casa da minha tia. Antes de suas filhas nascerem ela me amava, mas depois que elas nasceram ela passou a me dar muito serviço pra fazer. Eu chorava muito por causa da minha perna. Eu tinha muito trabalho pra fazer como lavar roupa, cozinhar e limpar a casa.

Leia mais...

Quando eu era pequena, meu pai morreu. Depois disto, minha mãe trabalhou duro para alimentar minha irmã e eu. Depois de um tempo, minha mãe casou com outro homem. Ela pensava, “Minhas filhas precisam de um pai”. Por isso ela se casou de novo.No começo do casamento ele cuidava e amava minha irmã e eu, mas depois de um período, ele começou a me bater e me odiar.

Ele não gostava de mim e nunca me deu amor de pai e cuidado.Isso era porque ele precisava de uma filha que trabalhasse e desse dinheiro á ele.

Mas eu era nova e não poderia trabalhar e fazer dinheiro para meu padrasto. Mas frequentemente, ele costumava me dizer pra ir trabalhar e trazer dinheiro pra casa. Eu encontrei um trabalho em um restaurante.

Por quatro meses eu dei todo o dinheiro pra meu padrasto, mas ele me batia e dizia palavrões de qualquer forma. Isto me fez muito triste. Eu quebrei meu coração pois estava procurando por amor de pai e cuidado mas nunca os recebi.Então eu trabalhava e dava o dinheiro para meu padrasto. Ele comprava bebida e cigarro.

Um dia uns homens vieram ao restaurante que eu trabalhava. Ele estavam bêbados. Quando eu fui servi-los bebida, eles me levaram pra fora e me tocaram. Se eu não concordasse com eles de me tocar, eles brigariam comigo e me bateriam. Eu disse ao dono que os homens me bateram, mas ele não acreditou em mim.

Ele também me bateu e brigou comigo. O dono também era um homem muito mal. Ele também costumava tocar meu corpo e dizia aos outros que eles também podiam. Eu costumava chorar muito. Um dia o dono pegou uma vara e começou a me bater. Então eu fugi. Eu gritei e gritei muito alto. Então eu fugi.

Eu voltei pra casa mas meu padrasto não concordou de eu ficar. Ele pediu dinheiro. Ficou muito bravo. Pegou uma vara e começou a me bater. Então eu deixei de novo minha casa e vivi nas ruas.Eu comecei a fazer amizade com meninos e meninas, eles fumavam, bebiam e usavam drogas. Eles me disseram, “Você também pode fazer isso, é muito bom.

As pessoas nos odeiam e nos fazem triste mas as drogas e cigarros nunca nos fazem triste e não machucam nosso coração. Se seu coração esta triste droga é bom pra você se sentir melhor.“ Eu acreditei neles e também comecei a beber, fumar e usar drogas. Quando eu fazia tudo isso, eu me sentia muito feliz. Então comecei a usar mais que meus amigos.

Eles ficavam surpresos e me devam mais.Antes eu tinha sonhos e esperança, mas nunca se realizaram. Então eu desisti de sonhar e ter esperança. Eu esqueci o que era o amor e como era ser amado. Eu fiquei muito mal e agia como uma pessoa louca. Comecei a roubar as pessoas e bater nelas pois não tinha ninguém que me amava e cuidava de mim. Quando as pessoas me diziam “Eu te amo e vou cuidar de você.” Eu não conseguia entendê-los. Eu não sabia o que era o amor e cuidado.

Eu dormia e vivia nas ruas com meus amigos. Me tornei uma drogada.Ás vezes eu queria morrer. Então usava muita droga. Fiquei muito doente. Um dia eu orei a Deus, “Por favor, me de pais que me amarão e cuidarão de mim”. Umas das minhas amigas me disse, “Vamos procurar por estadia (Nepalese Home 1) pra ficar.” Todos nós concordamos.

Das seis da manhã até as seis da tarde procuramos pela estadia. Quando encontramos ficamos muito felizes. Falamos com o tio Silvio e tia Rose.Mas era muito difícil parar de usar drogas. Um tempo depois voltei para a rua. Várias vezes eu vinha aqui e depois voltava para a rua mas eles sempre me diziam que eu poderia ficar aqui. Eu vi o cuidado e amor nos olhos do tio e da tia. Agora eu conheço o único e verdadeiro Deus, Jesus Cristo e Ele me mudou pra sempre.

Agora eu sou muito feliz. Brinco com os outros e gosto de fazê-los rir. Agora tenho sonhos, pois Jesus os deu a mim. Eu acredito que Ele cumprirá Suas promessas. Eu amo o tio e a tia mais que meus próprios pais pois eles cuidam de mim como se eu fosse sua própria filha. Eles me deram a chance de ser uma boa menina. Isso é o que procurei por toda minha vida desde minha infância.

Agradeço a Deus por me trazer aqui e ter me dado amor e amor de família.